Centro de Convenções recebe show de Gabriel Diniz no dia 02 de agosto

25
JUL

0

No próximo dia 02 de agosto (sábado), o Centro de Convenções recebe o show GD 360°, do cantor Gabriel Diniz.

O cantor, sucesso nacional no estilo sertanejo, é a primeira atração na volta de shows e espetáculos ao Centro de Convenções depois de um período de recesso nesse tipo de evento.

Em Natal, a festa terá também entre as atrações a banda Chamou Porque Quis e a dupla sertaneja Pedro & Erick. 

Mada vai para a Arena

25
JUL

0

Em busca de novos ares e novo fôlego, com o formato de sempre. Essa é a premissa do Festival Mada, que em 2014 levará sua estrutura para a área de eventos no entorno da Arena das Dunas, em Lagoa Nova. A programação de shows ainda não está completa, por enquanto apenas

duas atrações estão escaladas, mas as datas já estão definidas: dias 24 e 25 de outubro. “Acredito que o novo local facilita o acesso das pessoas, tem estacionamento e linhas de ônibus para todo lado. Sem falar da novidade do lugar e da estrutura disponível”, justificou Jomardo Jomas, criador do festival, sobre a mudança de endereço. O Música Alimento da Alma surgiu em 1998, no largo da rua Chile, Ribeira, em 2004 muda-se para a Via Costeira e as duas últimas edições os shows voltaram a acontecer no bairro histórico.

Jomas, que atualmente mora no Rio de Janeiro, adiantou ao VIVER por telefone a presença da Banda do Mar, novo projeto do casal Marcelo Camelo e Mallu Magalhães, e a volta da carioca Manacá, da cantora e atriz Letícia Persiles, que passou pelo Mada em 2007 e nos últimos anos estava em banho maria. Outro nome conformado é o do veterano da soul music tupiniquim Di Melo. “Ainda estamos negociando com duas grandes atrações nacionais e um artista internacional”, informou o produtor. Os dois palcos gêmeos lado a lado, marca registrada do festival que promove shows alternados sem interrupção, permanecem.

Recém-criada, a Banda do Mar também reúne o baterista português Fred Ferreira. Nos planos do trio estão o lançamento de um álbum em agosto e turnê nacional nos meses de outubro e novembro – Natal é a primeira cidade anunciada. No repertório, músicas inéditas e composições das carreiras solo de Camelo e Mallu. A parceria entre Fred e Marcelo vem de antes, o músico lusitano tocou no disco “Vazio Tropical”, do alagoano Wado, produzido pelo ex-Los Hermanos. “Trazer novidades é sempre uma aposta, um risco, mas a tendência é investir na vinda de atrações que ainda não estiveram em Natal, mas nada impede de também sondarmos artistas que já estiveram em edições anteriores”.

A produtora cultural Ana Lira, que esteve à frente do Mada de 2002 a 2011 e que atualmente mora no Recife, “deve vir acompanhando alguma banda de lá”, informou Jomardo Jomas, dando pistas quanto a possibilidade de um nome pernambucano figurar na escalação deste ano.

Clima de festival
A programação deste ano volta a abrir espaço à música eletrônica, e como há restrições de horário para som alto em Lagoa Nova há planos para antecipar o início dos shows, “tipo começar no final da tarde, bem clima de festival”, sugere Jomardo. Para 2014 o Festival Mada já garantiu patrocínio do Governo do RN através da Lei Câmara Cascudo, da Cosern e da Oi/Oi Futuro, mas a captação continua. “A luta para viabilizar um evento do porte do Mada é grande, mas espero que este ano possamos trabalhar com mais folga”.

Para o produtor, o maior gargalo para se promover grandes eventos em Natal são os altos custos de cachê e estrutura, por exemplo. “O preço das passagens aéreas para Natal chegam a ser proibitivos, e quando vamos para a ponta do lápis percebemos o quanto o valor dos ingressos estão defasados. De qualquer forma vamos mantê-los bem acessíveis, além da cota social que sempre disponibilizamos”, avisa.

Fonte: Tribuna do Norte 

Estimativa é de R$ 30 bi em ganhos com a Copa do Mundo

25
JUL

0

O governo ainda não tem um número exato de quanto a Copa do Mundo 2014 poderá gerar para a economia brasileira. Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, há, no entanto, estudos em curso que mostram que a Copa pode impactar em R$ 30 bilhões as finanças do país, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe-USP), ou 1% do Produto Interno Bruto.

O governo divulgou ontem um balanço da Copa do Mundo com a presença de ministros e da presidenta Dilma Rousseff. “O que fica para o Brasil é toda a infraestrutura, todo o desenvolvimento”, disse a presidenta. Um dos impactos positivos, na avaliação do governo, foi um acréscimo no turismo. O país recebeu 1 milhão de visitantes estrangeiros para a Copa e 95% deles pretendem voltar ao Brasil.

Um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo revela que o país recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o Mundial. A maioria (61%) ainda não conhecia o país e elogiou os serviços de infraestrutura e turismo. Os itens mais bem avaliados foram a hospitalidade e gastronomia, com 98% e 93% de aprovação respectivamente.

A segurança pública brasileira foi avaliada positivamente por 92% deles. Os táxis, informações turísticas e transporte públicos foram aprovados por nove em cada 10 visitantes internacionais e os aeroportos por oito em cada dez. “O Brasil se mostrou preparado para sediar um evento desse porte. Agora temos o desafio de transformar o interesse do estrangeiro em negócios para o país e benefícios para a população, com a geração de emprego e renda”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

Na infraestrutura, dois ministros comemoraram a ausência de falhas durante o Mundial. Nas Comunicações, de acordo com o ministro Paulo Bernardo, foram 517 horas de transmissão do Brasil para o mundo, envolvendo profissionais de comunicação de pelo menos 113 países.

No setor elétrico, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que não houve nenhum incidente no fornecimento de eletricidade nos estádios por conta do planejamento do órgão, que executou mais de 200 obras para garantir o suprimento de energia para a Copa.

Na segurança, o governo também comemorou a atuação e destacou a possível utilização dos Centros Integrados de Comando e Controle (CICCs) para monitoramento de estradas e fronteiras como legado.

Mobilidade
O ministro das Cidades, Gilberto Occhi, destacou o resultado da Copa no que diz respeito à mobilidade urbana. Ele citou a estrutura criada para levar os torcedores para as áreas próximas aos estádios como exemplo das mudanças promovidas no setor durante o torneio.

“Independente da Copa do Mundo, as obras deixam um legado de infraestrutura”.

Segundo Occhi, as obras de mobilidade previstas para a Copa e que não ficaram prontas a tempo, ainda serão entregues.

Em relação à saúde, o número de atendimentos foi inferior ao esperado para grandes evento. Segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro, foram 7.055 atendimentos nos estádios, 0,2% do público total. O parâmetro internacional para atendimentos médicos em eventos de massa é de 1% a 2% do público. Fora das arenas, o total de atendimentos foi 17.042.

Fonte: Tribuna do Norte 

Estimativa é de R$ 30 bi em ganhos com a Copa do Mundo

leia a notícia na íntegra

FOTO: Fest Bossa & Jazz apresenta novidades para 2014‏

leia a notícia na íntegra
leia mais notícias