Chef de cozinha inova cardápio de lanches rápidos com sua arte culinária

03
SET

0

“Com você, eu vou até para a rua”. Ao ouvir a frase de sua namorada, durante uma conversa sobre o futuro do casal, o cozinheiro Marcelo Leite, 38, seguiu a sugestão à risca.Após mais de 10 anos trabalhando como chef em restaurantes e hotéis de vários lugares do mundo, concretizou em Natal uma tendência: levar refeições gourmet para a rua, atendendo em um carrinho de lanches itinerante.

A experiência vem dando certo e uma clientela assídua acompanha o Maguh Petit Gormet, nome de do negócio, aonde ele vai.A decisão veio após uma experiência amarga.Leite foi demitido de um resort em Cumurupim após ter feito uma bem sucedida reestruturação.“Organizei a cozinha, diminui o número de funcionários, mudei pratos e promovi uma economia de 47% nos custos.Para depois o dono do resort chegar e dizer ‘Ei, você é caro’”, desabafa.

Um amigo de Leite, Emílio Estevão, estava participando da tal conversa decisiva, com a esposa do chef, a jornalista Vanessa Cavalcanti.Estevão disse para Marcelo que, no dia em que ele montasse um carrinho de lanches, não iria mais querer trabalhar como empregado.

O recém demitido pensou, refletiu, falou dos planos a Vanessa e ela deu o incentivo final. Não demorou muito para o casal brindar Natal com iguarias como o “Gamberi al pesto”, um filé de camarão com molho de manjericão e o “Cordeiro”, um hot dog com linguiça de cordeiro, cebola caramelizada e molho de menta com geleia de jalapeño.

O NOVO JORNAL acompanhou, na última terça-feira, uma parte do dia de trabalho do casal, que saiu de sua casa em Morro Branco por volta das 15h30, acompanhados do ajudante Gratulino Faustino de Jesus.Os três levaram o carrinho de lanches guinchado por um Palio 2007 para a lateral da faculdade Estácio, em Capim Macio.

O critério para a decisão do local onde irão trabalhar segue basicamente duas noções: ir para perto do público potencial e certificar-se de que o lugar tem segurança e iluminação.Escolhido o lugar, começa a operação de montagem do ponto de venda.

Eles tiram o carrinho do guincho; desamarram as cadeiras; armazenam cada isopor com os alimentos (ou “produções”, como Marcelo gosta de dizer); preparam o banho-maria; tiram as chapas; conectam as instalações de gás, deixando mais para a chapa e um pouco menos para o banho-maria. O processo de montagem do ponto de venda leva aproximadamente 40 minutos.

Visualmente, o chef e o seu ajudante chamam a atenção do público pelo uso do dólmã, espécie de jaleco para cozinheiros, de cor branca.O chef ensina que todo o alimento, quente ou frio, deve ficar dentro das caixas de isopor por um motivo simples: a temperatura no interior do isopor cai um grau Celsius por hora.

Depois de encerrar a preparação do banho-maria, um pouco da água quente é colocada nos isopores para manter a temperatura alta.“Quando terminamos a preparação do ponto de venda, já vai fazer quase duas horas que encerramos a preparação dos alimentos em casa.A água quente no isopor ameniza os resfriamentos”, diz ele.

Claro, tudo isso é somente a parte vespertina de seu dia, pois tudo começa às 7h, quando o casal vai fazer compras nos atacarejos, seguem para um fornecedor de camarão em Ponta Negra, compram os produtos descartáveis, vão até o conjunto Pirangi para comprar o pão, passam em um supermercado para levar uma ou outra mercadoria e chegam à sua casa um pouco depois das 10h.

Analisam as finanças, correm para dentro da cozinha e iniciam “as produções”.Terminam a preparação dos alimentos por volta das 15h30 e partem para o ponto de venda.“Não é fácil, nunca glamurize o mundo da gastronomia.Só fica nele quem realmente tem o ato de servir como uma honra”, adverte o chef.

Disse ter aprendido, logo em seu primeiro emprego, que um chef deve sempre deixar a sessão limpa, abastecida e organizada. E, ainda sobre a vida do profissional de cozinha,Leite gosta de repetir, adaptada uma frase do estrelado Alex Atala: “Sou feito de água, fogo e pancada.Comigo é no tora reio”, diz.

Fonte: Novo Jornal 

Banco do Brasil poderá apoiar projetos da Secretaria de Turismo de Natal

03
SET

0

O Banco do Brasil deverá apoiar alguns projetos da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Natal (Seturde), a exemplo do Festival de Comidas Juninas, realizado no período da Copa do Mundo, na Praça Cívica.

Em reunião na manhã da última sexta-feira (29) na superintendência do BB no RN, o secretário Fernando Bezerril mostrou ao superintendente de Negócios e Varejo do Banco Brasil, Sérgio Luiz Cordeiro, e ao gerente de Patrocínio, Ribamar Júnior, o projeto “Natal Moto Fest”, que acontece em setembro em parceria com a Feira de Petrópolis.

Outro projeto apresentado na ocasião foi o evento “Encontro do Mar com o Sertão”, festival gastronômico que será realizado na Praça Cívica em meio ao “Natal em Natal” e que contará com a participação de outros três países – França, Japão e Alemanha -, que levarão cultura e culinária para o evento.

Participaram ainda da reunião desta manhã os representantes do Natal Moto Fest, Clóvis Protázio, e da Feira de Petrópolis, Graça Queiroga, além do consultor de Turismo da Seturde, Carlos Sodré, e do assessor de imprensa da pasta, Airton Bulhões.

Fonte: Blog E-Turismo 

Sebrae lança projeto para auxiliar gestão de negócios no turismo do RN

02
SET

0

As micro e pequenas empresas do turismo potiguar terão um novo estimulo para enfrentar o mercado. Foi lançado na última quarta-feira (27) o projeto Avançando na Gestão de Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro, uma parceria do Sebrae com a Confederação Nacional de Turismo.

O projeto visa em ajudar o empresário dos segmentos de hospedagem, alimentação, agência de viagem, transporte, receptivo e outros, a gerir o negócio. A metodologia é fazer uma avaliação da situação da empresa participante para que depois comece a ser aplicado as soluções para os problemas encontrados na gestão.

O superintendente do Sebrae/RN, José Ferreira de Melo Neto, afirmou que a entidade irá ajudar na execução do projeto, dando o suporte necessário aos empresário. “Vamos dar o suporte, mostrar alguns projetos que temos, ampliar a visão do empresário. Além disso, fornecer oficina, capacitação de gestão empresarial”, detalhou Melo.

Ele comentou que o projeto é de âmbito nacional e é mais um auxílio ao micro e pequeno empresário do turismo potiguar com ações conjuntas aos sindicatos representativos.

O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e similares do RN (SHRBS/RN), Paulo Gallindo, afirmou que os cursos oferecidos irão melhor o desempenho na gestão empresarial do setor turístico e irá unir o setor, com a troca de experiência.

“O projeto tem o objetivo de tornar os negócios competitivos e trazer as soluções de negócios. Que o gestor tenha a noção de gerenciar os custos e ter resultados”, e ressaltou, “a parceria com o Sebrae é fundamental, está proporcionando os consultores, a estrutura para acompanhar o andamento dos participantes”.

Os cursos serão oferecidos aos empresários do turismo de Natal, Pipa e Mossoró, que aprovaram a implantação do projeto. “A maioria dos problemas dos empresários é de gestão, que engloba várias etapas, desde de gerenciar custos a motivar os funcionários”, relatou Gallindo.

Fonte: Portal No Ar 

Sebrae lança projeto para auxiliar gestão de negócios no turismo do RN

leia a notícia na íntegra

Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN aposta em novo projeto de gestão empresarial

leia a notícia na íntegra
leia mais notícias